---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

educação
PROFESSORES DE ALFREDO WAGNER PASSAM POR FORMAÇÃO DO ADE GRANFPOLIS

Publicado em 23/07/2020 às 14:56 - Atualizado em 03/08/2020 às 09:27


Créditos: Imagem: Divulgação Baixar Imagem

Professores e coordenadores dos municípios de Alfredo Wagner, Paulo Lopes e Tijucas participaram de formação das soluções educacionais Se Liga e Acelera Brasil. Com metodologias desenvolvidas pelo Instituto Ayrton Senna, os projetos são aplicados desde 2017 pelo Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE) da Grande Florianópolis, em parceria com a Associação dos Municípios da região (Granfpolis) e com o Instituto Positivo. Nos encontros de formação on-line, participaram quatro profissionais de Educação de Alfredo Wagner, já que os Programas Acelera e Se Liga são ofertados na Escola Básica Passo da Limeira,área rural do município, e beneficiam 32 crianças.

 

A proposta dos encontros de formação é fortalecer o papel do educador em sala de aula para que possa aplicar as soluções apresentadas. Na prática, as metodologias são aplicadas com alunos que ainda não sabem ler e escrever ou estão defasados no processo de aprendizado. O Se Liga é voltado para a alfabetização, enquanto o Acelera Brasil tem o objetivo de enturmar durante um ano, em salas de aula específicas, alunos matriculados do 3º ao 5º ano que apresentam distorção de idade em relação ao ano escolar,  com o objetivo de recuperar até dois anos de reprovação.

 

Precisamos repensar práticas que realmente façam sentido a esse grupo de alunos que, por algum motivo, teve prejuízo na sua vida escolar. Os projetos trazem em seus princípios a importância e a representatividade dos professores na vida desses estudantes. A continuidade das atividades escolares, principalmente com o apoio neste momento de pandemia, significa permitir que os estudantes continuem a aprender de forma afetiva e sistematizada”, destaca a secretária municipal de Educação de Alfredo Wagner, Valneide Terezinha da Cunha Campos.

 

Apesar de, neste momento, os alunos – principalmente por residirem na zona rural – terem dificuldade de acompanhamento, devido à qualidade da internet, as professoras têm conseguido dar continuidade ao trabalho: os materiais são disponibilizados na escola em datas programadas e os professores repassam orientações pelo celular.

 

A professora da Escola Básica Passo da Limeira, Sandra Regina de Mello, que participou da formação, nunca pensou em ter que alfabetizar crianças com problemas de aprendizagem por meio do celular, mas está fazendo um trabalho que motiva os alunos. “Mando uma acolhida bem motivadora, uma música, uma história, por meio de vídeo. Na sequência, envio áudios falando da saudade que sinto deles, mas que aguardo nosso reencontro. Deixo bem claro a todos que nossa aula seria diferente, de outra forma, se estivéssemos juntos, mas é assim agora e assim vamos – digo bem segura – aprender. Em seguida, mando um vídeo com explicações educativas do que vamos trabalhar nesta aula. Então, está lançada a aula on-line. Fotografo as atividades e vou esclarecendo as dúvidas. E assim vamos”, explica a professora.

 

Sandra utiliza o livro do Se Liga e cada dia procura passar uma aula. Ela considera o projeto a receita certa para quem quer ensinar e para as crianças que não tiveram oportunidade antes ou apresentaram alguma dificuldade que atrapalhou seu caminho e agora querem aprender,. “Esses materiais têm tudo o que preciso. As crianças se encantam e, quando percebem, estão alfabetizadas. Ensinar é um sonho pra mim e cada aprendizado das crianças é uma realização. Acredito firmemente que para encarar o projeto tem que ser, antes de mais nada, alguém que acredite que dá certo, pois terá que passar isso a eles a todo momento. Até que chega um belo dia e eles mesmo vêm dizer: eu consigo, professora! Pronto, você venceu o desafio. A alegria é tão grande que se esquece de todas as dificuldades que teve até ali”, confessa, emocionada.

 

Segundo Valneide, todos estão se empenhando para que as crianças não percam tudo o que já tinham construído e continuem a se encantar pelo conhecimento – e a formação prepara ainda mais os professores para esse desafio. “Dar continuidade ao processo de formação para toda região do ADE Granfpolis é motivo de muito orgulho e trabalho. O Arranjo tem uma responsabilidade com o ensino do território. Retomar as atividades não é somente passar os conteúdos, é retomar uma rotina na qual a Educação pública se caracteriza por um ensino e uma aprendizagem de qualidade. A experiência dos professores conta muito na construção desse processo”, finaliza Valneide.

 

Depois de passarem pelas formações, e com a retomada das aulas, as secretarias de Educação pretendem intensificar as iniciativas. Em 2019, 100% dos alunos matriculados na solução Se Liga foram alfabetizados e 100% dos alunos matriculados na solução Acelera Brasil conseguiram recuperar pelo menos um ano de defasagem escolar.

 

Sobre os Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADEs)

Os Arranjos são um modelo de trabalho em rede, no qual um grupo de municípios com proximidade geográfica e características sociais e educacionais semelhantes buscam trocar experiências, planejar e trabalhar em conjunto - e não mais isoladamente, somando esforços, recursos e competências para solucionar conjuntamente as dificuldades na área da Educação. A proposta dos Arranjos foi homologada pelo MEC em 2011, e incluída como uma opção para o alcance das metas e das estratégias previstas no Plano Nacional de Educação, aprovado em 2014 (artigo 7º, parágrafo 7º).

O Brasil possui atualmente 14 ADEs, com 244 municípios trabalhando nesse modelo de colaboração, e alguns já conquistaram avanços consistentes que indicam que estão no caminho certo. Dedicado a estudar e a difundir a metodologia dos ADEs no Brasil, o Instituto Positivo é parceiro da Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (Granfpolis), em Santa Catarina, e, em uma articulação pioneira, lançaram em 2015 o primeiro ADE do Sul do país.

 

Sobre o ADE Granfpolis

Atualmente, 21 secretários de Educação da região e as suas equipes trabalham de forma conjunta, a fim de alcançar as quatro metas territoriais, definidas em comum acordo e que visam melhorar a qualidade do ensino no território. Fazem parte do ADE Granfpolis os municípios de: Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Canelinha, Florianópolis, Garopaba, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Palhoça, Paulo Lopes, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São José, São Pedro de Alcântara e Tijucas.

 

Edinéia Rauta/Jornalista